Mensagem do presidente

Prof. Dr. João Pimentel

Teve início recente o mandato dos actuais Corpos Sociais da Sociedade Portuguesa de Cirurgia, a que tenho o privilégio de presidir. Procuraremos, durante este biénio (Março de 2018 a Março de 2020), honrar os nossos precursores, as melhores e mais seguras decisões que foram tomadas, e que levaram à afirmação e destaque que a nossa Sociedade representa no panorama Científico Nacional e Internacional. Queremos, porém, mais. Uma SPC mais transparente para ser mais inclusiva, uma SPC mais dialogante com outras Associações médicas para potenciar sinergias, uma SPC mais aberta à sociedade civil, uma SPC mais capaz de intervir para defender eficazmente os seus princípios, uma SPC mais profissional e moderna para dar resposta às novas exigências da Cirurgia. Será nossa preocupação manter padrões de elevada qualidade nas vertentes Científica (Investigação e Formação), Social e de divulgação do Conhecimento, junto da comunidade cirúrgica e do público em geral.

Não se afigura tarefa fácil, mas com a colaboração de todos, estou certo que o conseguiremos. Será a nossa obrigação!

A reunião magna da Sociedade, o Congresso Nacional, a realizar anualmente, manter-se-á como um dos pontos altos da nossa actividade. Mas não poderá, de forma alguma, ser o único. Numa fase iniciada há cerca de oito anos de progressiva redução de sponsorização pela indústria, com reflexos marcados no apoio à formação, caberá aos Capítulos assumir de forma clara a realização de Acções Formativas para os Internos de Especialidade. Os Cursos de pós-graduação em diferentes patologias, com diferentes Módulos, são um bom exemplo e uma exigência, assim como as «Reuniões Um Dia/Um Tema», que deverão ser mais diversificadas. A manutenção dos cursos ATLS será, também, para nós um desiderato. Caberá, igualmente, à SPC, um papel fundamental e central na discussão da criação e atribuição de Bolsas Formativas, alargando o seu número.

O papel de relevo que reservamos para os Internos da Especialidade, consubstanciar-se-á no reforço da ligação da sua Comissão junto da SPC, quer através da presença do seu Coordenador em reuniões da Direcção em que a sua presença venha a ser considerada importante, quer na organização da Mesa-Redonda de Internos no nosso Congresso Nacional ou noutras iniciativas que se julguem oportunas e indispensáveis.

A exemplo do que de melhor se faz a nível internacional, será também nossa intenção que a SPC passe a promover, coordenar e fomentar a realização e publicação de estudos prospectivos, randomizados, multicêntricos. O mesmo se deverá passar com os Registos Nacionais, alargando-os a outras patologias que não apenas o cancro do recto.

Quanto à Revista Portuguesa de Cirurgia, que sofreu uma transformação profunda no que diz respeito ao seu modelo organizativo e de apresentação online, continua a enfrentar problemas sérios. É, de facto, preocupante, o número reduzido de trabalhos enviados para publicação, a dificuldade no cumprimento dos prazos pelos revisores e pelos próprios autores, denotando, aparentemente, um interesse “menor” por parte dos cirurgiões. Há que promover a publicação de forma rápida e consistente, diminuindo o número de case reports. A publicação de artigos traduz muito da vitalidade e qualidade científica de um Serviço de Cirurgia, pelo que iremos incentivar esta boa prática.

Outro aspecto prende-se com a acreditação dos inúmeros eventos científicos anualmente realizados. A SPC deverá ter uma palavra a dizer na criação de um modelo que de forma racional avalie e classifique as diversas iniciativas, calendarizando-as e evitando a repetição de temas. Só assim se poderá melhorar o modelo de acreditação, já existente, mas ainda incipiente.

Serão acarinhadas as relações com o Colégio da Especialidade de Cirurgia Geral da Ordem dos Médicos, desejando-se uma cooperação frutífera, como a organização conjunta de Acções de Formação, bem como incentivados e reforçados os laços com outras Organizações e Grupos de Estudo Nacionais, assim como com outras Sociedades estrangeiras. Pensamos que muito teremos a ganhar com este intercâmbio internacional, que poderá mesmo passar pela abertura de vagas para Fellowships entre nós e nesses países.

Aproveitando o site da SPC, será implementada uma área reservada aos sócios de modo a possibilitar o acesso a conteúdos que não podem ser partilhados com o público em geral. Videoteca, formação online, acessos aos conteúdos da AEC, Blog de cirurgia, entre outros, poderão fazer parte deste menu.

A experiência pessoal de sucesso que tive, enquanto Presidente da Sociedade Portuguesa de Coloproctologia e de Vice-Presidente da nossa Sociedade, dão-me a confiança para abraçar este desafio, cumprindo os objectivos traçados em conjunto com os Colegas que participam nos Corpos Sociais da SPC e a quem muito agradeço terem aceitado o convite para deles fazerem parte.

Por nós sempre existirá total abertura e disponibilidade para ouvir as vossas opiniões, sugestões e críticas. Só assim conseguiremos cumprir cabalmente a tarefa para a qual nos candidatámos:

Uma Sociedade para TODOS os Cirurgiões!


Prof. Dr. João Pimentel
Presidente da Sociedade Portuguesa de Cirurgia