Melhores pósteres

P001ID: 1151673 - 2017-10-10
TítuloEstabilização cirúrgica de fraturas costais no traumatismo torácico grave.
AutoresFilipe Madeira Martins (1); Rosa, N (1); Rosa, M (1); Messias, F (1); Suzano, R (2); Rodrigues, C (3); Bairos, F (1)
HospitalHospital da Horta, EPE

Objectivo/Introdução
As fraturas costais são comuns após trauma torácico e um número significativo destes doentes é afetado por algum grau de incapacidade crónica. Tal facto contribui para um considerável agravamento do seu impacto clínico, social e económico. O principal objetivo do tratamento cirúrgico é a estabilização imediata da parede torácica, permitindo uma extubação célere e prevenção de complicações associadas à ventilação invasiva.

Material e Métodos
Caso clínico. Revisão da literatura.

Resultados
Doente do género masculino, 64 anos, politraumatizado após ataque por touro, dá entrada no SU do Hospital da Horta. Apresentava volet costal à esquerda com fratura de todas as cartilagens condroesternais e fratura do 5º ao 10º arcos costais, contusão pulmonar e pneumotórax hipertensivo. Fraturas do 3º ao 6º arcos costais direitos, contusão pulmonar e pneumotórax. Encontrava-se hemodinamicamente instável com hemoperitoneu devido a fratura esplénica. Abordagem do politraumatizado segundo ATLS, que contemplou drenagem de pneumotórax bilateral, laparotomia exploradora com esplenectomia total e internamento em UCI. Foi posteriormente submetido a estabilização cirúrgica de fraturas costais por abordagem combinada anterior e anterolateral esquerda, com boa evolução.

Discussão
O tratamento de fraturas costais múltiplas, particularmente com volet costal, tem sofrido grande evolução ao longo dos anos. A estabilização cirúrgica pode apresentar-se como uma opção vantajosa com indicações bem definidas no tratamento desta patologia.

P033ID: 9836853 - 2017-11-16
TítuloDor abdominal e malformação da Veia Cava Inferior. Caso clínico.
AutoresJoão Mendes Louro, A. Ribeiro Oliveira, Carla Quental, A. Neves Firmo e C. M. Costa Almeida
HospitalCentro Hospitalar e Universitário de Coimbra, EPE

Objectivo/Introdução
As malformações congénitas da Veia Cava Inferior (VCI) são raras, e constituem um factor de risco para a ocorrência de trombose venosa profunda. Com base nos registos clínicos e imagiológicos, descreve-se o caso de uma malformação da VCI com trombose associada das veias ilíacas.

Resultados
Homem de 19 anos de idade, que recorreu ao serviço de urgência por dor abdominal desde há uma semana. Apresentava-se febril, taquicárdico e hipotenso, com o abdómen depressível, embora doloroso à palpação da fossa ilíaca direita (FID), mas sem sinais de irritação peritoneal. Sem outras queixas ou alterações nomeadamente a nível dos membros inferiores. A ecografia abdominal sugeria a presença de ansas de parede espessada na FID. A subsequente TC abdominal evidenciou ausência do segmento infra-renal da VCI com patência do segmento supra-renal e sinais de trombose bilateral do segmento proximal das veias ilíacas. Foi internado para heparinoterapia. Apresentou franca melhoria clínica, vindo a ter Alta hospitalar ao fim de uma semana. O estudo da trombofilia foi negativo. Foi encaminhado para Consulta de Cirurgia Vascular de onde veio a ter Alta sem qualquer medicação.

Discussão
As malformações congénitas da VCI para além de raras são frequentemente assintomáticas até que algum episódio clínico as ponha em evidência. De um modo geral, não está indicada qualquer terapêutica cirúrgica, sendo mesmo controversa a necessidade de uma anticoagulação vitalícia, a menos que existam complicações significativas associadas.

P105ID: 1212071 - 2017-11-18
TítuloA Experiência de um Hospital Insular na Abordagem do Cancro da Mama
AutoresLisandra Martins, Anaísa Silva, Bárbara Vieira, Óscar Reis, José António Sousa, António Mora, Duarte Soares
HospitalHospital de Santo Espírito da Ilha Terceira

Objectivo/Introdução
O tratamento do cancro da mama tem sofrido uma enorme evolução nos últimos anos, com tendência a abordagens cada vez menos invasivas. A pesquisa de gânglio sentinela possibilita a realização do esvaziamento axilar seletivo, permitindo um estadiamento ganglionar mais preciso e com menor morbilidade, possibilitando melhoria da qualidade de vida a longo prazo das doentes.

Material e Métodos
Revisão casuística dos doentes com diagnóstico de CM tratados na nossa instituição, entre novembro de 2015 e novembro de 2017.

Resultados
Foram tratadas 94 doentes, com uma média de idades no diagnóstico de 60,9 anos. A maioria das doentes é estudada por ecografia mamária, mamografia e RMN. A microbiópsia guiada por ecografia é o método de eleição para o diagnóstico histológico. O tipo histológico predominante é o carcinoma ductal invasivo. Em ~55% das mulheres foi possível realizar cirurgia conservadora, algumas com necessidade de cirurgia Oncoplástica. A PGS é realizada pela técnica de imunofluorescência com verde de indocianina e injeção subareolar de azul patente. A PGS com exame extemporâneo foi realizada em 78 doentes, sendo que este foi positivo em 18 mulheres mas, apenas 11 apresentaram esvaziamento axilar positivo.

Discussão
O esvaziamento ganglionar axilar continua a ser a abordagem preconizada na avaliação da axila clinicamente positiva e nos casos em que a PGS é positiva. Uma das nossas limitações reside em questões geográficas, com necessidade de deslocação das utentes durante o processo de diagnóstico e tratamento.

P107ID: 2327605 - 2017-11-18
TítuloSíndrome de Wilkie - uma causa rara de obstrução duodenal
AutoresSara Catarino, Rita Loureiro, André Tojal, Rosa Simão, Luís Filipe Pinheiro, Carlos Casimiro
HospitalCentro Hospitalar TondelaViseu, EPE

Objectivo/Introdução
O Síndrome de Wilkie é uma entidade rara que resulta da compressão da 3ª porção duodenal por uma diminuição do ângulo aortomesentérico abaixo dos 25º.

Material e Métodos
Mulher, 39 anos, com queixas de dor abdominal, enfartamento, vómitos e perda ponderal com vários anos de evolução. EDA e colonoscopia sem alterações. TC revelou distensão gástrica e duodenal; diminuição do ângulo aortomesentério para 11o ao nível da passagem do duodeno. Trânsito baritado revelou atraso na progressão de contraste ao nível da 3ª porção duodenal condicionando dilatação a montante, com passagem de contraste lenta e intermitente. Os achados foram compatíveis com Síndrome de Wilkie.

Resultados
A doente foi submetida a laparoscopia exploradora que revelou distensão gástrica e duodenal até à sua 3ª porção, tendo sido realizada uma duodenojejunostomia. No pós-operatório realizou novo trânsito esófago-gastro-duodenal que revelou atraso no esvaziamento gástrico associado ao seu volume e hipotonicidade, mas com progressão eficaz ao longo da anastomose duodeno-jejunal. Internamento sem intercorrências, com alta ao 6º dia.

Discussão
O Síndrome de Wilkie é uma causa rara de obstrução duodenal, sendo a elevada suspeição clínica o principal factor para o seu diagnóstico. O tratamento inicial pode ser conservador, mas a ausência de melhoria sintomática é uma indicação para tratamento cirúrgico. Uma abordagem minimamente invasiva pode ser uma opção segura e com bons resultados.

P246ID: 7714582 - 2017-11-19
TítuloDUPLICAÇÃO INTESTINAL – um caso raro de oclusão intestinal em adultos
AutoresNádia Rodrigues da Silva (1), Diogo Carrola Gomes (1), Conceição Cardoso (1), Ricardo Matos (1), Carlos Almeida (1), João Santos Coelho (1), Eduardo Barroso (1)
HospitalCentro Hospitalar Lisboa Central

Objectivo/Introdução
A duplicação gastrointestinal é uma patologia rara, com incidência de 1:5000 nados-vivos. É mais frequente em crianças do sexo masculino, e a maioria são diagnosticados antes dos 2 anos de idade. Nos adultos, pode apresentar-se com quadro de oclusão, hemorragia digestiva ou perfuração do trato gastrointestinal. Os locais mais comuns são o íleon (30%), a válvula ileocecal (30%), o jejuno (8%), o cólon e o recto (5%).

Material e Métodos
Apresentamos o caso de uma mulher de 60 anos que recorreu ao serviço de urgência por quadro de dor abdominal e obstipação. A TAC mostrou sinais de oclusão intestinal secundária a volumoso fecaloma do cólon sigmóide. A doente apresentava ainda na TAC um rim fundido à direita, com os dois ureteres a emergirem separadamente do pólo superior e inferior do rim.

Resultados
No intra-operatório, constatou-se uma duplicação tubular do cólon sigmoide e do reto. O lúmen duplicado terminava em fundo cego, estando preenchido por um volumoso fecaloma que comprimia o lúmen funcional. Ambos os segmentos duplicados foram ressecados, tendo sido realizada uma cirurgia tipo Hartmann. A colonoscopia no pós-operatório revelou apenas um lúmen. O trânsito intestinal foi restabelecido 6 meses depois.

Discussão
A abordagem cirúrgica depende da localização e do tipo de duplicação. As duplicações tubulares devem ser excisadas em conjunto com o colon adjacente. Se a duplicação estiver abaixo da reflexão peritoneal, as malformações do trato geniturinário devem ser excluídas.

P328ID: 1169778 - 2017-11-19
TítuloCaso clínico: pseudoaneurisma peri-pancreático e hemobilia sintomática
AutoresLuís Castro (1), Pedro Garrido (2), Jelena Pajic (1), Paulo Viana (1), Jorge Marques (1), Luís Miranda (1), João Coutinho (1)
Hospital

Objectivo/Introdução
Os pseudoaneurismas (PA) peri-pancreáticos são entidades raras e a sua incidência de difícil determinação estando principalmente associados a pancreatite e pseudoquistos. A etiopatogenia proposta é de digestão enzimática e esqueletização da parede arterial. Manifestam-se por hemorragia intra-abdominal, gastrointestinal ou dor abdominal com taxas de mortalidade entre 0-60 % nos 30 dias após apresentação.

Resultados
Apresentamos o caso clínico de um indivíduo do sexo masculino, 55 anos, com antecedentes de pancreatite alcoólica e nefrectomia direita por carcinoma durante o follow-up do qual se diagnosticou, em 2012, PA da artéria gastro-duodenal (AGD). Foi inicialmente avaliado em consulta de Cirurgia Vascular noutra instituição tendo-se perdido o seguimento do doente. Transferido em Abril 2017 do Hospital de Abrantes por quadro de icterícia obstrutiva associado a dor abdominal intensa e melenas com repercussão hemodinâmica. Operado em contexto de urgência tendo-se constatado PA sem rotura intra-abdominal e fístula biliar com destruição segmentar circunferencial da porção distal da via biliar principal (VBP). Foi submetido a endoaneurismorrafia e laqueação da AGD sem isquémia, colecistectomia e tutorização da VBP com tubo de Kehr. Ao 22º dia de pós-operatório remoção do tubo de Kehr e sua substituição por endoprótese biliar plástica por CPRE, removida 1 mês depois. Atualmente sem evidência de estenose e provas hepáticas normais.

P333ID: 1660815 - 2017-11-19
TítuloO papel da Anidrase Carbónica IX (CAIX) no desenvolvimento e progressão do Carcinoma Colorretal
AutoresCharlène Viana1; Ângela Rodrigues2; André Goulart1,4; Fernanda Nogueira1,4; Pedro Leão1,2,4; Mesquita Rodrigues1,4; Adhemar Longatto-Filho2,3,5,; Fátima Baltazar2,3; Sandra F. Martins2,3,4
HospitalHospital de Braga

Objectivo/Introdução
O fenómeno de criação de um microambiente hipóxico aquando da formação de tumores sólidos já é conhecido. A anidrase carbónica IX (CAIX) é uma enzima que catalisa a hidratação reversível do dióxido de carbono, mantendo um pH intra/extracelular favorável ao crescimento das células tumorais, a invasão e a metastização tumoral. Sabe-se que a CAIX está sobre-expressa em vários tumores contudo, o seu papel no Carcinoma Colorretal (CCR) está ainda pouco esclarecido. Este trabalho pretende determinar a expressão imunohistoquímica da CAIX quer no tumor primário (CCR) quer nas metástases (Mtx) ganglionares, avaliando possíveis associações entre essa expressão e parâmetros clinico-patológicos e de prognóstico do doente.

Material e Métodos
Obtivemos uma amostra de 512 doentes (210 com Mtx ganglionares), operados entre 01/01/2005 e 01/01/2010 e recolhemos os seus dados clinicopatológicos e de seguimento. Incubamos Tissue Microarrays do tumor primário e das Mtx ganglionares com anticorpo anti-CAIX e realizamos a análise imunohistoquímica tendo em conta parâmetros de intensidade e extensão da imunorreação.

Discussão
Encontramos uma associação entre a expressão de CAIX no tumor primário e os antecedentes oncológicos do doente. Nas Mtx ganglionares encontramos uma correlação entre a expressão de CAIX e o género do doente, a perfuração tumoral e a recidiva. Verificamos uma associação significativa entre a expressão de CAIX e outros marcadores de metabolismo tumoral.

P389ID: 6245713 - 2017-11-20
TítuloAlterações do comportamento como forma de apresentação de hiperparatiroidismo primário. Um caso de crise hipercalcémica.
AutoresCastro L (1), Costa C (1), Coelho FB (1), Mendes R (1), Capella V (1), Matias R (1)
HospitalCentro Hospitalar de Lisboa Ocidental, EPE

Objectivo/Introdução
O adenoma das glândulas paratiroides é a causa mais frequente de hiperparatiroidismo primário. Usualmente diagnosticado no estudo de hipercalcemia ocasional não sintomática, pode estar associado a sintomatologia musculoesquelética, GI, genitourinaria ou neurológica. A crise hipercalcémica pode exigir em casos extremos tratamento cirúrgico urgente.

Resultados
Caso clinico: Doente de 67anos sexo feminino trazida ao SU por alterações do comportamento é internada para tratamento de ITU e DM2 descompensada. Inicia no internamento delirio e agitação psicomotora e é identificada hipercalcemia grave (20mg/dL) com PTH 1079 pg/ml. Em TC-cervical apresenta imagem sugestiva de adenoma da paratireoide. Por crise hipercalcémica é internada em UCI sob suporte ventilatório e hemodiálise. Submetida a paratiroidectomia inferior esquerda apresentou descida de 50% do valor de base de PTH 15m após paratiroidectomia e normalização dos valores de Ca e PTH no período pós-operatorio.

Discussão
Os adenomas da paratiroide podem apresentar-se com sintomatologia pouco usual decorrente de hipercalcemia, dificultando o diagnostico e permitindo que se atinjam valores muito elevados de calcémia com eventual crise hipercalcémia. O tratamento cirúrgico do hiperparatiroidismo primário por adenoma da paratiroide deve reger-se por documentação imagiológica prévia e critérios de descida de curva de PTH intra-operatória descritos na literatura.

P415ID: 2499119 - 2017-11-20
TítuloCarcinoma verrucoso do ânus – amputação abdómino-perineal e reconstrução com retalhos miocutâneos
AutoresFabiana Sousa1, Ana Azevedo1, Francisco Carvalho2, Marisa Marques2, Cristina Fernandes1, Vítor Devezas1, Pedro Correia da Silva1, José Costa Maia1
HospitalCentro Hospitalar de São João, EPE

Objectivo/Introdução
O carcinoma verrucoso do ânus é uma variante rara do carcinoma espinocelular bem diferenciado. É geralmente localmente agressivo, tem crescimento exofítico, mas não metastiza.

Resultados
Homem de 53 anos, com hidrosadenite perineal recidivante (16 cirurgias de exérese e plastia com retalhos locais e colostomia derivativa há 2 anos por sépsis perineal). Detetada área ulcerada em trajeto fistuloso adjacente ao canal anal, cuja biópsia revelou carcinoma verrucoso. A RM pélvica mostrou lesão polipóide vegetante, 44x40mm, heterogénea, parcialmente exofítica e distorção dos planos tecidulares perineais, com múltiplos trajectos fistulosos. Colonoscopia por colostomia sem lesões até ao cego. TC tóraco-abdómino-pélvica sem outras alterações. Manometria mostrou diminuição do tónus do esfíncter anal. Decidida cirurgia em reunião multidisciplinar. Realizada ABP com exérese em bloco do tecido miocutâneo perineal com doença neoplásica e trajectos fistulosos; encerramento com retalho miocutâneo vertical do reto abdominal, retalho muscular de gracilis e enxerto parcial de pele. Pós-operatório sem intercorrências. A histologia da peça revelou carcinoma verrugoso - pT2N0R0.

Discussão
A ABP com exérese em bloco dos tecidos da região perineal e posterior encerramento com retalhos miocutâneos permitiu: diminuir o risco de recorrência (exérese completa da neoplasia e dos trajetos fistulosos); evitar a morbilidade associada à incontinência e diminuir o risco de complicações da ferida operatória.

P511ID: 1344976 - 2017-11-20
TítuloA multi-criteria decision analysis assessment of teduglutide in the treatment of adults with short bowel syndrome and intestinal failure in ...
AutoresMarisa Santos (1), António Oliveira (2), Björn Vandewalle (3), Marta Vargas Gomes (3), Rafael Fernandes( 4), Martin Kleman (4)
HospitalMulticêntrico

Objectivo/Introdução
Multi-Criteria Decision Analysis (MCDA) captures multiple dimensions to arrive at a comprehensive estimation of the therapy value. The objective of this study was to perform a MCDA of the socio-economic and therapeutic value of teduglutide (TED) for adults with short bowel syndrome and intestinal failure (SBS-IF), in Portugal.

Material e Métodos
An MCDA approach was used, comprising 14 criteria on which to value treatment, related to the burden of disease, therapeutic value and associated costs. The value for each criterion was assessed by an expert panel composed of 12 Portuguese health economists, patient representatives, physicians and pharmacists. The panel also estimated relative weights for each criterion in the global value of TED by means of adaptive conjoint analysis.

Resultados
The global value of TED treatment was 62.4 out of 100, most of it related to favourable TED therapeutic characteristics (62.0% out of 62.4). Disease severity, clinical benefit and treatment impact on health equity were the most valued individual criteria, representing 13.8%, 11.3% and 10.8% of the global value, respectively. Aspects with lower scoring included those pertaining to economics and the long-term nature of the treatment.

Discussão
Through MCDA it was possible to quantify expert opinion on the value of TED in a systematic manner. Given the criteria assessed, TED can be considered of high therapeutic value, particularly with respect to its clinical benefit and the equity it generates for adult patients with SBS-IF.